sábado, janeiro 06, 2007

Amabilidades de viagem

«Vivemos todos, neste mundo, a bordo de um navio, saído de um ponto que desconhecemos, para um ponto que ignoramos; devemos ter, uns para os outros, uma amabilidade de Viagem»

Fernando Pessoa

Por isso não entendo o prazer da maldade gratuita, as pessoas que nos olham de alto a baixo com olhar invejoso (rancoroso?), quando entramos num lugar onde pensámos que nos iríamos sentir bem; os que nos empurram estupidamente nos locais públicos, os que nos abordam nas ruas incomodando-nos, os que nos dirigem palavras obscenas por uma razão que desconhecemos.
Não entendo nem tolero a estupidez humana, a insistência patética em mentiras que de tão evidentes se tornam uma afronta para nós, parecendo querer por em causa a nossa inteligência, transformando-se num verdadeiro atestado de lerdice que nos estão a passar.
Não aceito a falta de educação dos que se julgam ainda não percebi bem o quê, insistindo em dar-nos "bofetadas de luva branca" e em insinuarem com ironia a sua "superioridade". Estão sempre à espera de nos "ensinarem qualquer coisa", de nos "darem puxões de orelhas". São, por certo, os donos da verdade e eu, distraída, não reparei...
Não aceito, nunca, o sarcasmo, a arrogância e o desdém. Risco essas pessoas do meu mapa porque me incomodam muito. Criam-me mal-estar.
Quero a meu lado apenas os bons viajantes, mesmo os que desconhecendo o ponto de partida e o de chegada (todos desconhecemos, ainda que alguns creiam que conhecem) sabem ter, uns para com os outros "amabilidades de viagem".


I

SEGUNDA-FEIRA, OUTUBRO 31, 2005

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

on-line hits.