quinta-feira, dezembro 28, 2006

M

Os teus olhos não vêem.
Mas creio cada vez mais
que muito pouco existe
naquilo que não podes ver.
E sentes o que não consigo
apesar de ver
e de tanto procurar
e de tanto querer sentir.

i

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

on-line hits.