terça-feira, janeiro 16, 2007

Aviso Prévio

O aviso prévio é das coisas mais detestáveis que existem.
Já em miúda quando me diziam" depois não digas que não te avisei", não me soava a amabilidade, a verdadeiro temor pelo que me pudesse vir a acontecer .
Mais me parecia um relâmpago seguido de trovão , uma inevitabilidade nefasta, algo que irremediavelmente me iria acontecer pela força , não das circunstâncias, mas do pensamento de quem me avisava.
Soava-me a ameaça, mas não na sua forma mais básica que é: "se fazes isso , acontece-te aquilo, o que não é nada bom para ti". Não. Antes, soava-me a ameaça envolta em sarcasmo, em "tomara que faças para que te aconteça", ou "digo-te isto para te desafiar e tu fazeres mesmo".
Não há nada mais canalha do que quando o nosso carrasco ,fingindo temer por nós, se mascara com palavras cheias de espinhos moles que logo se inteiriçam.
I

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

on-line hits.