terça-feira, outubro 31, 2006

A Garça

Minha miséria prefere a vazia linha do mar entre as lagunas,
onde ninguém ouve meu canto.
Sou tão inofensiva que não há no mundo
quem de mim se queixe.
Triste e melancólica, fico à beira do mar salgado,
pensativamente.
O coração sangrando de desejo pela água.


Poesia Síria de autor desconhecido

2 Comments:

Blogger I said...

Em árabe, o nome da Garça é Alméliku Ul'hezin e significa o Soberano Melancólico.

31 outubro, 2006  
Anonymous Andarilhus said...

E quando é que a Garça sai do entorpecimento, parte à descoberta e arrisca a incerteza das marés e ventos?
A defesa e negação à exposição podem ser tão dolorosamente sentidas como os maus resultados da aventura…

31 outubro, 2006  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

on-line hits.