segunda-feira, julho 30, 2007

Fanny e Alexandre

(...)Amanda, Fanny e Alexandre declaram-se satisfeitos com este acordo,os pais beijam-se.Quando finalmente se preparam para abandonar o quarto, Alexandre ergue-se na sua cama.
ALEXANDRE:
Amanhã, depois de amanhã e depois de depois de amanhã
Desliza em pequenos passos, de dia para dia
Até à última silaba do registo do tempo;
E todos os nossos ontens o que fazem è iluminar
Pela mão de loucos o caminho da morte poeirenta.
Apaga-te, apaga-te, ó pequeno archote!
A vida é apenas um fantasma errante,
Um pobre actor que se pavoneia
E agita durante o seu tempo de cena
E depois ninguém mais ouve.É uma história
Contada por um idiota, plena de ruído e de fúria
E que nada significa...

O público aplaude.A porta do quarto volta a fechar-se.Um momento de silêncio.
FANNY:Quando é que aprendeste isso?
ALEXANDRE:Conheço o papel.Penso estrear-me com o Macbeth.
AMANDA:Tu!
ALEXANDRE:Sim, eu.(Silêncio)Minha Pavlova dos pés chatos.

Ingmar Bergman

1 Comments:

Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Isabel
Saudades de trocar palavras com a tua inteligência.
Um beijo
Daniel

31 julho, 2007  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

on-line hits.