domingo, maio 13, 2007

Dança das horas da vida

As horas magoam muito
Por me serem inconstantes.
Vou no caminho da vida
E trago a alma iludida
Nestes meus olhos distantes.

Vou no caminho da vida,
Olhos postos não sei onde.
Não procuro a felicidade,
Pois não é na minha idade
Que ela se vê ou se esconde.

Nunca voltei para trás,
Apesar de ser tentado
Por alguma confissão...
-Mas creio que é uma ilusão
Todo o meu caminho andado.

Por isso as horas magoam.
O tempo é luta perdida,
E eu canto e sofro e murmuro...
Sem saber o que procuro
Neste caminho da vida.

Vasco de Lima Couto

2 Comments:

Blogger Fernando Palma said...

Passando aos poucos para rever velhos amigos. Por aqui, a mesma "musicalidade" de sempre...

"O tempo é uma luta perdida"

O que mais admiro na literatura é assutar-me com trechos bem pequenos que economizam um mundo de palavras. Trechos como este.
Esse é semrpe o meu desafio, cada vez que volto a meus rascunhos.

Aos poucos , to voltando...

.

E contigo, tudo bem?

Um abraço proximo a vc "mesmo que haja um oceano de permeio" ! (lembras ?)

Até mais!

19 maio, 2007  
Blogger Daniel Aladiah said...

Mais um, Isabel...
Um beijo
Daniel

20 maio, 2007  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

on-line hits.