domingo, março 18, 2007

Escrito num livro abandonado em viagem

Venho dos lados de Beja.
Vou para o meio de Lisboa.
Não trago nada e não acharei nada.
Tenho o cansaço antecipado do que não acharei,
E a saudade que sinto não é no passado nem no futuro.
Deixo escrita neste livro a imagem do meu desígnio morto:
Fui, como ervas, e não me arrancaram.

Álvaro de Campos

2 Comments:

Blogger Daniel Aladiah said...

A necessidade de não ser arrancado, mas de me "emancipar" sempre... estou fora da terra e espero o vento que me leve...
Um beijo
Daniel

19 março, 2007  
Blogger Peg solo said...

excelente escolha!
FP vestido de alvaro...
;)

23 março, 2007  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

on-line hits.