quinta-feira, dezembro 15, 2005

Al tumulo del rey Felipe II en Sevilla

Voto a Dios que me espanta esta grandeza
Y que diera un doblón por describilla,
porque ¿a quién no sorprende y maravilla
esta máquina insigne, esta riqueza?

Por Jesucristo vivo, cada pieza
vale más de un millón, y que es mancilla
que esto no dure un siglo, ¡oh gran Sevilla!,
Roma triunfante en ánimo y nobleza.

Apostaré que el ánima del muerto
por gozar este sitio hoy ha dejado
la gloria donde vive eternamente.

Esto oyó un valentón y dijo: "Es cierto
cuanto dice voacé, seor soldado,
Y el que dijere lo contrario, miente."

Y luego, incontinente,
caló el chapeo, requirió la espada
miró al soslayo, fuése y no huvo nada.

Miguel de Cervantes

1 Comments:

Anonymous Daisy Melo said...

Olá!

Estava passeando pelo "Cartas da Itália" quando vi o seu post:
"(...) E no Brasil? como será o Natal? Com calor, na praia...deve ser tudo tão diferente!"

Pois digo com propriedade de brasileira e carioca, descendente de portugueses por parte de pai e irlandeses por parte de mãe, que nosso natal é, a princípio, português!

Não pode faltar aquela mesa farta (claro que nas famílias mais abastadas..não vamos generalizar, infelizmente...até porque isso nessa época do ano deve ser pecado, rs).

E bacalhoada!!! (no Brasil não temos águas tão frias para pescarmos bacalhau!)

E minha mãe (que é descendente de irlandeses) morre se não comer uma bela bacalhoada, com batatas, cebolas, pimentão e muito..muito azeite português!
E que o bacalhau seja do Porto, sim?
E cerejas!! (Caríssimas porque - se nao estou enganada - não nasce cerejas por aqui).

Mas temos as frutas, lindas e cheirosíssimas, e as saladas, e as sobremesas geladas, os sorvetes.
E o sol (mas uma inveja da neve, pelos menos na véspera de natal. Putz! Deve ser lindooooooo!).

Ainda temos muito da tradição portuguesa, com certeza!

Beijos mil
Daisy

15 dezembro, 2005  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

on-line hits.