sexta-feira, setembro 23, 2005

Pedro lembrando Inês

Um dia, quando começa, parece igual aos outros.
A mesma luz que entra pela janela,
ruídos de obras e automóveis, vozes...
Mas o que nesse dia me falta é outra coisa:
a tua voz, a surpresa de cada instante que me dás,
uma luz diferente que não vem de fora,
da mesma rua e do mesmo céu, mas de dentro de ti.
Assim, o que faz a mudança do mundo e das coisas
não é o mundo nem as coisas:
somos nós, e a relação que nos prende um ao outro
- isso que, não sendo nada para fora de nós ,
é tudo o que temos nesta vida.

Nuno Judíce

4 Comments:

Blogger SAM said...

As borboletas voam sobre o meu jardim
São cores vivas, pousam sobre as "onze horas"
Nas rosas claras, violetas e jasmins
Um beija-flor traindo a rosa amarela
Beijou a bela margarida infiel
Papoula e dália estão cravadas de ciúmes
E o beija-flor beijando flores a granel
Pétalas, asas amarelas

Pétalas, espinho seco
Folha, flor, lagarta
Pétalas

As florem voam e voltam na outra estação
Só serei flor quando tu flores no verão

deixo-te um beijo Doce...
Sam

23 setembro, 2005  
Blogger Pêndulo said...

Se fosse assim eterno, mas não ée depois que resta ? Um Pedro lembrando uma Inês morta tentando que não se esfume na memória.

23 setembro, 2005  
Blogger romero said...

Ya conosco ese poeta y es encantador :)
besito y bueno fin de semana.

23 setembro, 2005  
Blogger GNM said...

Bom fim de semana!

Continua a sorrir...

24 setembro, 2005  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

on-line hits.