quinta-feira, junho 23, 2005

in "L'âme en bourgeon"

Eis-te meu pequeno amante
no grande leito da tua mamã,
posso beijar-te, abraçar-te,
ponderar teu belo futuro.

Bom dia minha pequena estátua de sangue,
de alegria e de carne crua,
meu pequeno duplo,
minha emoção.

Cécile Sauvage

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

on-line hits.