domingo, outubro 08, 2006

Eu vou ser como a Toupeira

Eu vou ser como a toupeira
Que esburaca
Penitência, diz a hidra
Quando à seca
Eu vou ser como a gibóia
Que atormenta
Não há luz que não se veja
Da charneca

E não me digas agora
Estás à espera
Penitência diz a hidra
Quando à seca
E se te enfias na toca
És como ela

Quero-me à minha vontade
Não na tua
Ó hidra, diz-me a verdade
Nua e crua
Mais vale dar numa sarjeta
Que na mão
De quem nos inveja a vida
E tira o pão


Zeca Afonso

6 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Mesmo com falta de ânimo, noto que os Professores continuam a funcionar, sempre com o sentido no aluno e com sentido de responsabilidade. Aliás, como sempre! Isso mostra à evidência que os Professores são bons profissionais; e que desde sempre carregaram às costas as sucessivas mudanças de politicas educativas e as próprias mudanças sociais, conseguiram dar a volta às situações mais complexas, incluindo as desigualdades sociais, o analfabetismo funcional e as exigências de formação cívica e de cidadania.
Hoje somos mediocres aos olhos do politicos, estes politicos, e de alguns jornalistas, que "cospem no prato" onde comeram. O prato da cultura e do seu próprio desenvolvimento. Só não sabem que ao cuspirem nos Professores cospem em si próprios, poerque os ventos mudam e quando mudam trazem consigo humidades. Ao desrespeitarem os educadores molham-se e hipotecam várias gerações que passam a desacreditar na Escola e na importância do saber, da tutoria de adultos significativos que passam muito tempo... mais tempo com os jovens do que os próprios pais.
Niguém ousou fazer isto a uma classe profissional, com o desplante hipócrita de quem está a cumprir um Plano de Estado. Um Plano de dinheiros e de poupanças, que esquecem o humanismo, as pessoas e a cultura. Os Estado somos nós e os que o podem elevar; e entre estes, aqueles que nós podem fazer subir até à montanha, estão os Professores e os educadores.
Desculpem! Quem não sabe disto é ignorante! E a Factura paga-se mais tarde, daqui a umas poucas gerações.

Ass: Dilógico

08 outubro, 2006  
Anonymous Anónimo said...

Tens razão I. é preciso dar luta. Mas faz falta dizer que nós continuamos a trabalhar, mesmo depois de sermos ovados publicamente.

O Outro Texto que escrevi tem umas gaffinhas.
Sorry! Mas foi escrito no calar da emoção, sentindo cada palavra, descorando da ortografia, buscando apenas o sentido!

Ass. Dialógico

08 outubro, 2006  
Anonymous Anónimo said...

Onde se lê, "ovado", deve ler-se "sovado".
Cabeça de Professor "velho" já falha. Tanta sova que se leva no dia a dia, que só poderia dar nisto. Senilidade precose.

Ass: Dialógico

09 outubro, 2006  
Blogger Pêndulo said...

Aqui está um texto que poderia ser encomendado pelo governoa alguma agência de agit-prop. Tem todos os condimentos : o dizer que se quer avaliação, o realçar das virtudes próprias do grupo profissional fazendo-o sobressair aos demais e a pedra de toque está aqui :
" E JÁ AGORA , PORQUE NÃO TIRAM OS COMPUTADORES COM INTERNET , ESPALHADOS POR ESSES SERVIÇOS PÚBLICOS FORA E QUE SÓ SERVEM PARA OS SENHORES FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS UTILIZAREM EM CHATS, ENVIAREM MAILS PRIVADOS E ESCREVEREM PATACUADAS DURANTE AS HORAS DE SERVIÇO E NÃO OS PÕEM NAS ESCOLAS PARA QUE ALUNOS E PROFESSORES OS UTILIZEM EM PROL DO CONHECIMENTO?, Lá estão o erro na escrita de "patacuadas" (logo o coro acusa " nem escrever sabem"), o menosprezar das outras classes profissionais " eles não fazem nada, eles não sabem nada", e, novamente, a atribuição de uma missão nobre, abnegada e salvadora, ao grupo dos professores.
É um texto magnífico no que se propõe, a aquiescência e aplauso entre os professores, e, o real objectivo, a divisão entre funcionários públicos encarregando-os de se denegrirem entre eles e perante a opinião pública.
" Dividir para reinar" tem sido a estratégia deste governo e este texto serve-a bem.

10 outubro, 2006  
Blogger I said...

São opiniões, Pêndulo. E a tua vale o que vale.Quanto ao erro ortográfico que me apontas , nem sequer me dei ao trabalho de ir confirmar se o é ou não.É que não estou habituada a escrever as ditas(repara como fujo à palavra!!!) e, como tal...além disso, errar é humano e , por enquanto, ainda não fui promovida a deusa.

Quanto à tua indignação por eu ter escrito " E JÁ AGORA , PORQUE NÃO TIRAM OS COMPUTADORES COM INTERNET , ESPALHADOS POR ESSES SERVIÇOS PÚBLICOS FORA E QUE SÓ SERVEM PARA OS SENHORES FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS UTILIZAREM EM CHATS, ENVIAREM MAILS PRIVADOS E ESCREVEREM PATACUADAS DURANTE AS HORAS DE SERVIÇO E NÃO OS PÕEM NAS ESCOLAS PARA QUE ALUNOS E PROFESSORES OS UTILIZEM EM PROL DO CONHECIMENTO?" garanto-te que sei do que estou a falar...tenho na minha caixa de email muitos mails com anedotas e não só , que me foram enviadas durante a suposta hora de expediente de alguns trabalhadores da função pública, com o timbre do serviço e tudo. Entendidos?

10 outubro, 2006  
Anonymous Anónimo said...

PELA LUTA ,DE TODOS OS PROFISSIONAIS DO ENSINO, PELO DIREITO À DIGNIDADE PROFISSIONAL, À IGUALDADE DE OPORTUNIDADES FACE A OUTROS PROFISSIONAIS DE SERVIÇOS PÚBLICOS.

PELO DIREITO AO RESPEITO E AO RECONHECIMENTO .

PELO DIREITO AO EXERCÍCIO DAS NOSSAS FUNÇÕES EM CONDIÇÕES DE SEGURANÇA E BEM ESTAR.

FAÇAM-NOS EXAMES E TESTEM AS NOSSAS CAPACIDADES PEDAGÓGICAS E CONHECIMENTOS DAS MATÉRIAS,EXIJAM QUE NOS ACTALIZEMOS, QUE ESTEJAMOS 35 OU 40 HORAS NA ESCOLA MAS, EM CONTRAPARTIDA, DÊEM-NOS GABINETES DE TRABALHO COM AR CONDICIONADO , ARMÁRIOS, SECRETÁRIAS, COMPUTADOR, IMPRESSORA, PAPEL, CANETAS, LÁPIS...PARA QUE POSSAMOS PREPARAR AS NOSSAS LIÇÕES NO LOCAL DE TRABALHO E NÃO EM CASA ONDE CONSUMIMOS MATERIAIS QUE PAGAMOS DO NOSSO BOLSO.

GARANTAM-NOS SALAS CÓMODAS, LIMPAS E AREJADAS, REFRIGERADAS NO VERÃO E AQUECIDAS NO INVERNO, COMO FAZEM AOS RESTANTES SERVIDORES PÚBLICOS, PARA LECCIONARMOS.

GARANTAM-NOS A SEGURANÇA DENTRO DO RECINTO ESCOLAR PARA QUE EPISÓDIOS DE AGRESSÕES POR PARTE DE INDIGENTES MATRICULADOS NAS ESCOLAS, NÃO SE REPITAM.

NÃO NOS OBRIGUEM , FORA DOS SERVIÇOS PRISIONAIS, A LECCIONAR PESSOAS, QUANTAS VEZES MENORES DE IDADE, PORTADORAS DE ARMAS ILEGAIS, INSTALANDO APARELHOS SEMELHANTES AOS DOS AEROPORTOS, PARA AS DETECTAR À ENTRADA DAS ESCOLAS.

E JÁ AGORA, PORQUE NÃO TOLERÂNCIAS DE PONTO E HORÁRIOS DE ENTRADA LIVRE, MANHÃS PARA IR FAZER ANÁLISES E TARDES PARA CONSULTAS QUE NÃO É PRECISO JUSTIFICAR, A NÃOS ER JUNTO DA CHEFE, TAL COMO ACONTECE COM OS RESTANTES SERVIDORES PÚBLICOS? IOI!!!!!!!!!!

E JÁ AGORA , PORQUE NÃO TIRAM OS COMPUTADORES COM INTERNET , ESPALHADOS POR ESSES SERVIÇOS PÚBLICOS FORA E QUE SÓ SERVEM PARA OS SENHORES FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS UTILIZAREM EM CHATS, ENVIAREM MAILS PRIVADOS E ESCREVEREM PATACUADAS DURANTE AS HORAS DE SERVIÇO E NÃO OS PÕEM NAS ESCOLAS PARA QUE ALUNOS E PROFESSORES OS UTILIZEM EM PROL DO CONHECIMENTO?

OS PROFESSORES, AO CONTRÁRIO DO QUE ALGUNS AINDA PARECEM PENSAR, SÃO LICENCIADOS, PÓS-GRADUADOS, MESTRES E DOUTORADOS..MAS ACIMA DE TUDO SÃO SERES HUMANOS RESPONSÁVEIS PELA TRANSMISSÃO, ÀS FUTURAS GERAÇÕES, DE CONHECIMENTOS E VALORES.SOMOS " A MÃO QUE EMBALA OS CÉREBROS".



POR TUDO ISTO,

"Eh! Companheiro aqui estou
aqui estou pra te falar(.............................)
pela paz que nos recusam
muito temos de lutar."

I

07 Outubro, 2006


Esteva disse:

Neste momento, somos apenas um dos bodes expiatórios do sistema. Por mais que tentemos elevar a nossa voz, ninguém a parece querer ouvir. Para este e anteriores governos, o nosso papel resume-se tão só a isto: passar as crianças de ano e entretê-las até elas poderem começar a atrabalhar. Aqueles de nós que pensam a sua profissão como uma missão para formar cidadãos autónomos, exigentes e críticos estão enganados. Eu sei que é isso que diz na Lei de Bases do Sistemna Educativo. Mas também sei para que servem as boas leis em Portugal: para ignorar.

Por que nos atacam de todos os lados? Para nos fragilizar, para nos dobrar, para nos robotizar. coisa que não é assim tão difícil, dado que demasiados professores têm, ao longo dos anos, dado bastos exemplos do que não é um bom professor. Nós também temos culpa deste redemoinho em que agora nos vemos envolvidos.

E a nossa culpa passa, igualmente, por não sermos suficientemente corajosos para lutar quando atacam o que é essencial: a qualidade do nosso trabalho e das condições em que o desempenhamos. No dia 5 , 25 mil foram a Lisboa. Quantos continuarão a lutar? É que as guerras só se ganham com duras batalhas e eu receio que as nossas legiões não estejam preparadas. Este exército não é unido, não quer estar informado, não quer fazer greves que lhe tragam vantagens futuras se tal implicar perder um dia ou dois de ordenado. E eu começo a estar cansada de fazer greves pelos outros. Estou cansada dos ataques idiotas deste governo e dos anteriores, mas cansada estou também destas pessoas que me rodeiam no dia-a-dia laboral.

É assim, I, o desânimo domina-me.
Esteva

08 Outubro, 2006
Dialógico disse:
Mesmo com falta de ânimo, noto que os Professores continuam a funcionar, sempre com o sentido no aluno e com sentido de responsabilidade.
Aliás, como sempre!
Isso mostra à evidência que os Professores são bons profissionais; e que desde sempre carregaram às costas as sucessivas mudanças de politicas educativas e as próprias mudanças sociais, conseguiram dar a volta às situações mais complexas, incluindo as desigualdades sociais, o analfabetismo funcional e as exigências de formação cívica e de cidadania.Hoje somos mediocres aos olhos do politicos, estes politicos, e de alguns jornalistas, que "cospem no prato" onde comeram.O prato da cultura e do seu próprio desenvolvimento.
Só não sabem que ao cuspirem nos Professores cospem em si próprios, porque os ventos mudam e quando mudam trazem consigo humidades. Ao desrespeitarem os educadores molham-se e hipotecam várias gerações que passam a desacreditar na Escola e na importância do saber, da tutoria de adultos significativos que passam muito tempo... mais tempo com os jovens do que os próprios pais.
Niguém ousou fazer isto a uma classe profissional, com o desplante hipócrita de quem está a cumprir um Plano de Estado.
Um Plano de dinheiros e de poupanças, que esquecem o humanismo, as pessoas e a cultura.
Os Estado somos nós e os que o podem elevar; e entre estes, aqueles que nos podem fazer subir até à montanha, estão os Professores e os educadores.Desculpem! Quem não sabe disto é ignorante! E a Factura paga-se mais tarde, daqui a umas poucas gerações.
Dialógico

08 Outubro, 2006

15 outubro, 2006  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

on-line hits.