domingo, outubro 30, 2005

Dizia uma vez Aquilino

Dizia uma vez Aquilino que em Portugal
os filósofos se exilavam ainda em seu país
(v.g. Spinoza). O curioso porém
é que também ninguém foi santo lá:
os nascidos em Portugal foram todos sê-lo noutra parte
(St. António, S. João de Deus, etc.)
e outros santos portugueses, se o foram,
terá sido, porque, estrangeiros que eram e em Portugal
vivendo, não tiveram outro remédio
(v.g. Rainha Santa) senão ser santos,
à falta de melhor. Oh país danado.
Porque os heróis também nunca tiveram melhor sorte
(Albuquerque e outros que o digam) a menos que
tivessem participado de revoluções feitas
*em vez de* (v.g. o Condestável que fez
fortuna e a casa de Bragança e acabou só Santo quase).

Jorge de Sena

1 Comments:

Blogger Vodka e Valium 10 said...

Ser santo não está nas acções, mas sim no espírito com que as empreendemos (E. Kant)


E Portugal não tem nenhum verdadeiro herói. Porque os heróis são pessoas profundamente virtuosas, e nesse rol de virtudes a humildade e modéstia, Os nossos pretensos heróis são por demais vaidosos. "Dos pobres e bem-aventurados é o reinos dos céus."

E nunca ninguém com alguns dedos de testa ficou por cá, nunca ninguém criuo condições para se cá pensar, nem condições nem mentalidades. Acabamos por ser todos uns velhos do restelo.

(Merda,d esculpa o post tão negativista...)

31 outubro, 2005  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

on-line hits.